Comércio de Ribeirão Preto já está preparado para a Black Friday

Black Friday 2019 pretende movimentar R$ 3,15 bilhões no comércio eletrônico
1 de novembro de 2019
Dólar fecha acima de R$4 com força da moeda no exterior
5 de novembro de 2019

Lojistas e vendedores estão com o planejamento em dia  para as vendas especiais que acontecem em 29/11 (sexta-feira); a cada ano mais estabelecimentos aderem à tradicional promoção de origem americana

Há menos de um mês para a Black Friday – celebrada em 29 de novembro (sexta-feira), o comércio varejista de Ribeirão Preto se organiza para a data sazonal que entrou para o calendário do varejo e caiu no gosto dos consumidores. O tradicional “dia de ofertas” do comércio americano, virou mania no Brasil e provoca otimismo e confiança nos empresários. A expectativa do Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região (SINCOVARP) é positiva.  A entidade espera crescimento de 10 a 20% nos negócios em novembro.

Segundo Paulo César Lopes, presidente do SINCOVARP, muita gente aproveita o período de ofertas e antecipa as compras de fim de ano. “Alguns clientes aguardam a ação o ano inteiro para comprarem um produto desejado e com o melhor preço. Cada lojista desenvolve a sua própria promoção. Alguns já estão com ofertas e anteciparam as vendas, outros, se planejam e prolongam também para os dias seguintes à Black Friday os descontos”, explica.

“Neste ano, a estimativa é de aumento no número de lojas participantes. Com a crise econômica, muitos empresários venderam menos e agora aproveitam a oportunidade para colocar os estoques à venda com preços convidativos. A data é uma boa oportunidade para empresários renovarem seus produtos para o Natal e os clientes fazerem economia. Alguns produtos são encontrados com até 70% de redução. A média prevista é de 25% de desconto”, explica Lopes.

Para Lopes, a intenção de compra também deve crescer. “Com a retomada parcial da economia e, principalmente, com a liberação de recursos extraordinários para o consumo, como os saques do FGTS e do PIS/Pasep, além da primeira parcela do 13º salário, a população deve ir mais às compras, o que reforça as vendas”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *