Dólar fica acima de R$ 4 por um mês inteiro pela primeira vez

Comércio define data para Semana do Brasil em 2020
2 de outubro de 2019
SINCOVARP, CDL e Sebrae-SP realizam o seminário “Varejo mais forte para as vendas de fim de ano”
4 de outubro de 2019

Alta moderada em setembro vem na sequência de um avanço de 8% em agosto, o que indica que o mercado não teve força para ajustar a moeda para baixo

O dólar fechou perto da estabilidade nesta segunda-feira, 30, última sessão de setembro, mês em que teve alta moderada em meio a intervenções do Banco Central, cortes de juros aqui e no exterior e persistentes receios sobre a economia global e a guerra tarifária entre Estados Unidos e China.

Em setembro, o dólar subiu 0,32%. A alta moderada, contudo, vem na sequência de uma disparada de mais de 8% em agosto, o que indica que o mercado não teve força para ajustar a moeda para baixo, num sinal de que o nível de 4 reais parece ser um novo patamar de equilíbrio de curto prazo.

Em mais uma evidência disso, setembro de 2019 foi o primeiro mês na história da moeda em que o dólar fechou acima de 4 reais em todas as sessões, oscilando entre mínima de 4,0599 reais na venda e máxima de 4,1834 reais.

Nesta segunda-feira, último pregão do mês, a moeda teve oscilação positiva de 0,05%, a 4,1555 reais na venda.

No terceiro trimestre, a cotação saltou 8,19%, maior alta para o período desde 2015, quando disparou mais de 33%. Os ganhos do dólar entre julho e setembro foram construídos quase que apenas no mês de agosto, quando o dólar subiu 8,51%.

No acumulado de 2019, o dólar sobe 7,24%.

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *