Empresários iniciam ano mais dispostos a contratar e investir do que em janeiro de 2016

Queda da inflação vai favorecer a recuperação da economia em 2017
30 de janeiro de 2017
Natal faz varejo paulista criar 15.772 empregos formais em novembro
1 de fevereiro de 2017

Segundo a Entidade, expectativa para contratação aumentou 22,3% e nível de investimentos teve alta de 12%, na comparação com janeiro do ano passado

Após oito meses registrando altas consecutivas, o Índice de Expansão do Comércio (IEC) – pesquisa realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) – apresentou queda em janeiro deste ano. Por suceder as vendas de Natal, tal comportamento já era esperado com o indicador passando dos 89,9 pontos em dezembro para 85,1 pontos em janeiro, queda de 5,3%. Já na comparação com o mesmo mês de 2016, quando o índice registrava 72,1 pontos, houve crescimento de 18,1%. Vale ressaltar que o indicador se mantém há dois anos abaixo dos 100 pontos, o que sinaliza pouca disposição dos empresários para expandir seus negócios.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, o empresário está mais confiante no início deste ano do que estava em 2016 e antecipa dias melhores, com uma ligeira correção da intensidade das expectativas. Há muitos obstáculos a serem transpostos, de acordo com a Entidade, mas as reformas e ajustes (aprovados ou em vias de aprovação) geram um ambiente mais propício para o efetivo crescimento dos investimentos, ao menos no médio prazo.

O resultado positivo do IEC em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano passado foi impulsionado pelos seus dois subíndices. O índice que mede a Expectativa para Contratação de Funcionários registrou alta de 22,3% e atingiu 104,8 pontos – único subitem acima dos 100 pontos. Em relação a dezembro passado, porém, houve queda de 7,2%.

Já o Nível de Investimento das Empresas (que sinaliza se o empresário está ou não disposto a investir em novas instalações ou equipamentos) teve crescimento de 12% em relação a janeiro de 2016, ao passar de 58,4 para 65,4 pontos. Na comparação com dezembro, foi registrada retração de 2,1%.

Para a Entidade, desde abril o empresário do comércio apresenta uma mudança positiva de humor, que foi parcialmente interrompida em janeiro. A FecomercioSP entende que esse pequeno intervalo da recuperação, que pode prevalecer até março por motivos estruturais do País, não é efetivamente um atestado de fim do processo de recuperação da confiança e da economia em si.

A Federação espera uma recuperação da confiança que se espalhe pelo setor e depois por toda economia ao longo de 2017/2018. Após os dias difíceis para o comércio, a Entidade espera o início de um processo de reformas e adequações de imóveis comerciais, típico de momentos de virada positiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *