Varejo deve encerrar 2018 com crescimento de 4,2%

DSC_0353
Comércio de Ribeirão Preto aposta na “Black Friday” para alavancar as vendas
9 de novembro de 2018
Vendas do varejo na região de Ribeirão Preto têm alta de 7,3% em agosto, aponta FecomercioSP
13 de novembro de 2018

De acordo com projeções do IBGE, o varejo deverá fechar 2018 com crescimento de 4,2%, o que representa uma recuperação do setor após a crise econômica, mas ainda em ritmo lento. Eduardo Yamashita, COO do Grupo GS&Gouvêa de Souza, ressalta o papel do desemprego neste cenário: “Quando olhamos para os fundamentos que direcionam o consumo, emprego, renda, crédito e confiança, percebemos que o emprego continua em uma tendência de melhoria, mas ainda em um ritmo bem baixo. Essa queda do desemprego deveria ser mais forte.”

Para o executivo, a falta de confiança é outro fator que impediu o melhor desempenho do setor durante o ano, o que deverá influenciar também o desempenho das vendas na Black Friday e no Natal. “A renda e a quantidade de dinheiro disponível, já deflacionada para as famílias gastarem, nunca foi tão grande. O endividamento das famílias está muito baixo, o menor dos últimos dez anos, então elas até têm dinheiro para gastar como um todo, mas obviamente não dispõe de confiança para comprar, pois o índice de confiança do consumidor está muito baixo”, observou.

No entanto, as vendas de final de ano ainda assim devem ter um resultado positivo. “A expectativa para Black Friday e Natal é melhor que nos anos anteriores por dois fundamentos: melhora de emprego ainda que lenta e massa salarial, que ainda é a maior da nossa história. O índice de confiança permanece igual ao ano anterior e isso nos faz acreditar que será uma temporada melhor, aquém do que gostaríamos e do que muito provavelmente vai ser em 2019 e 2020”, explicou Yamashita. A expectativa é que o varejo restrito cresça 6% em 2019 e 6,5% em 2020.

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *