Vendas do comércio de Ribeirão Preto têm queda em dezembro de 2018

Vendas do comércio sobem 2,9% em novembro, puxadas pela Black Friday
16 de janeiro de 2019
Vendas do varejo na região de Ribeirão Preto têm alta de 6,5% em outubro, aponta FecomercioSP
18 de janeiro de 2019

As vendas do comércio de Ribeirão Preto tiveram queda de 0,60% em dezembro de 2018 quando comparadas com o mesmo período do ano anterior, que teve variação positiva de 0,38%. Entre as empresas entrevistadas, 56,2% consideraram as vendas de dezembro de 2018 piores do que as de dezembro de 2017, enquanto 37,5% apuraram resultado inverso. Para 6,3% das consultadas, os dois meses comparados foram iguais. É o que aponta a Pesquisa Movimento do Comércio, realizada mensalmente pelo Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região (SINCOVARP).

Setorial – Entre os setores pesquisados, seis apresentaram quedas. O pior resultado foi Livraria/Papelaria (4,18%), seguido de Vestuário (3,08%), Tecidos/Enxoval (2,96%), Ótica (2,30%), Eletrodomésticos (1,07%) e Cine/Foto (0,13%). Os segmentos que conquistaram aumento nas vendas foram: Móveis (3,71%), Calçados (3,60%) e Presentes (0,96%).

Empregos – Com relação a empregos, foi apurada uma variação média positiva no número de postos de trabalho do comércio durante o mês de 0,01%. Entre as empresas pesquisadas, 95,8% mantiveram seus quadros funcionais, enquanto 2,1% declararam ter contratado e o mesmo percentual, 2,1%, demitiu no período.

Entre os setores, Eletrodomésticos contratou, elevando o número médio de funcionários do setor em 1,18%. Já Livraria/Papelaria demitiu, reduzindo em média o número de funcionários do setor em 1,09%. 

Modalidade de pagamento – No que se refere aos meios de pagamentos utilizados, apesar da predominância do cartão de crédito, sendo utilizado em 51,62% das vendas, ocorreu em dezembro um crescimento no percentual de vendas à vista, com 37,90% das transações. As vendas a prazo, com cheques pré-datados ou carnês, representaram 10,48%.

Entre os setores pesquisados, o cartão de crédito foi o mais utilizado em Cine/Foto com 60,25%. Com o maior percentual de vendas à vista, Livraria/Papelaria teve 60,00% de suas comercializações realizadas por meio da modalidade. As vendas a prazo se destacaram no setor de Tecidos/Enxoval, com 17,00%.

Análise – “Não há como negar o fato de que este resultado deixa o comércio de Ribeirão Preto bastante fragilizado. Dezembro é o mês mais importante para o segmento e qualquer queda, por menor que seja, traz prejuízo. Alivia um pouco o fato de que elas não foram generalizadas, ou seja, para alguns setores o Natal trouxe aumento, mas isto ainda é muito pouco”, observa Rodrigues.

Segundo o economista, de maneira geral, a economia formal do país está enfrentando grande dificuldade em retomar o crescimento e isso se deve principalmente à grande instabilidade ainda presente no cenário político. “A eleição e a posse do novo presidente da república promovem esperança. As medidas que forem tomadas a partir de agora levarão algum tempo até surtirem efeito e, além disso, os processos para aprovação não são simples. Com isso, esperamos e torcemos para que os novos eleitos recoloquem o país nos trilhos e o Brasil volte a crescer. As expectativas têm se tornado mais positivas”, finaliza Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *