Vendas têm resultado positivo em dezembro no comércio de Ribeirão Preto

SINCOVARP sedia o curso Maquiagem – técnicas de utilização e vendas
17 de janeiro de 2017
Economia brasileira deve sair do ciclo negativo no segundo semestre de 2017
19 de janeiro de 2017

Vestuário puxou a reação, seguido pelos setores de Calçados, Eletrodomésticos e de Móveis

A pesquisa Movimento do Comércio realizada pelo SINCOVARP – Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região apurou que as vendas do comércio local fecharam com variação positiva de 0,23%, em dezembro de 2016, na comparação com o mesmo período do ano anterior. O resultado interrompe uma sequência de 24 meses consecutivos de variações negativas e trouxe mais otimismo para os lojistas.

Entre as empresas entrevistadas, 48,9% consideraram que as vendas de dezembro foram superiores às do mesmo mês de 2015, enquanto 44,7% declararam o contrário e 6,4%disseram que as vendas foram equivalentes.

Setorial

O melhor resultado de dezembro foi apresentado pelo setor de Vestuário (+9,38%),resultado bastante acima da média e que demonstra a preferência do consumidor por produtos de baixo valor unitário. Na sequência estão os setores de Calçados (+3,50%), Eletrodomésticos (+1,50%) e Móveis(+1,00%). As variações negativas ficaram por conta dos setores de Cine/Foto (–5,70%), Presentes (– 2,60%), Ótica (–2,03%), Tecidos/Enxoval (–1,80%) e Livraria/Papelaria (–1,14%).

Emprego

Segundo a pesquisa, o nível de emprego no comércio de Ribeirão Preto aumentou +1,46%, em dezembro, muito por conta das contratações temporárias de fim de ano.  Entre as empresas entrevistadas, 89,6% declararam que mantiveram seus quadros funcionais no mês passado, enquanto 6,2% demitiram e 4,2% contrataram. O setor que mais contratou foi o de Calçados (+16,67%), puxando a média para cima junto com Vestuário (+1,39%). As demissões ficaram por conta dos setores de Livraria/Papelaria e Tecidos/Enxoval, com reduções médias nos quadros funcionais na ordem de –4,44% e –0,43%, respectivamente.

Formas de pagamento

O cartão de crédito foi utilizado em 52,48% das vendas realizadas no comércio varejista de Ribeirão Preto, em dezembro. Já os pagamentos à vista foram utilizados em 36,47% das transações e a modalidade de pagamentos a prazo – por meio de cheques pré-datados ou carnês – ocorreram em 11,05% das vendas.

“O ‘dinheiro de plástico’, como é chamado o cartão de crédito, predomina tanto por sua facilidade quanto por sua segurança, porém, as recentes propostas do Governo Federal para estimular descontos nas transações à vista podem estimular essa modalidade no médio e longo prazos”, explica Marcelo Bosi Rodrigues, economista do SINCOVARP e responsável pela pesquisa.

Análise

Segundo o economista, o resultado positivo de dezembro marca a interrupção de um ciclo negativo que colocou várias lojas em situação complicada, com alguns estabelecimentos reduzindo suas funções, demitindo e até mesmo encerrando suas atividades. “Não é possível afirmar que as quedas ficaram para traz, no entanto, uma elevação, por menor que seja, já é um alento para todos. O consumidor está dando sinais de retomada das compras, mas com um perfil diferente, muito mais criterioso, buscando promoções, comparando preços, reduzindo fortemente a compra por impulso, avaliando suas prioridades e somente efetuando uma compra quando tem certeza de que necessita do produto e está fazendo um bom negócio”, diz.

Ainda de acordo Rodrigues, no campo macroeconômico, há muitas reformas a serem feitas e, além disso, temos a necessidade urgente de reduzir o tamanho do Estado na economia. “Houve uma melhoria no cenário econômico, com indicações mais técnicas e políticas econômicas mais claras, porém, o Congresso Nacional continua o mesmo e a aprovação de reformas profundas passam por lá. A economia está reagindo lentamente, mas, se as reformas realmente forem implementadas, a reação tem tudo para ser duradoura”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *