Volume de recursos aplicados no varejo cresce 4,9% no 1º semestre, diz Anbima

Dólar fecha em alta em relação ao real, seguindo movimento no exterior
10 de agosto de 2017
Varejo paulista registra crescimento nas vendas pelo terceiro mês consecutivo na comparação com 2016
14 de agosto de 2017

O volume de recursos aplicados no varejo cresceu 4,9% no primeiro semestre deste ano em relação a dezembro do ano passado para R$ 1,6 trilhão, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 10, pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Do montante total, R$ 620,4 bilhões referem-se à poupança, R$ 520,1 bilhões a títulos e valores mobiliários e R$ 487,9 bilhões estão aplicados em fundos de investimento.

Segundo a Anbima, o segmento de alta renda segue com tendência de crescimento, com alta de 7,3% no primeiro semestre, para R$ 749 bilhões. O varejo tradicional, com R$ 879,3 bilhões, apresentou alta de 3%.

O número de clientes, por outro lado, caiu 1,3% no período analisado, para 69,4 milhões. De acordo com José Rocha, presidente do Comitê de Varejo da Anbima, o número de clientes recuou influenciado pelos saques da poupança, mas “apesar dos saques terem ocorrido no acumulado, há relativa estabilidade e provável inversão da curva, motivada pela queda de juro”.

Para ele, a queda do juro também motiva a tomada de risco e diversificação, o que já pode ser visto nos fundos de multimercado, de ações e até o investimento direto em ações. “Essas categorias tendem a ter maior participação nas carteiras à medida que o juro recua”, destacou.

Rocha destacou ainda que, além da poupança, também os investimentos de varejo no Tesouro Direto já começam a perder atratividade por conta da visão de contração do juro básico da economia.

De acordo com os dados da Anbima, o saldo dos investimentos do varejo no Tesouro Direto estava em junho em R$ 31,99 bilhões, de R$ 28 bilhões em dezembro.

O saldo dos fundos de previdência cresceu 10,8% para R$ 680 bilhões nos primeiros seis meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado. Para Rocha, o debate sobre a previdência tem feito as pessoas se preocuparem mais com a poupança da aposentadoria.

Fonte: IstoÉ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *